Posts Tagged ‘Instituto Lula’

 DISCURSO DE CULPADO

21 de setembro de 2016

z

Artigo publicado no “Correio de Cachoeirinha” desta quarta feira, 21 de setembro de 2016. 

 

Na quinta-feira da semana que passou, durante mais de uma hora Lula bravateou, chorou, fez gracinhas, disse bobagens. Criticou “concursados”,  tentando atingir os procuradores do MPF e o juiz Sérgio Moro.  

Antes mesmo de terminada a entrevista coletiva dos procuradores do MPF no dia anterior, seu advogado já estava na televisão apresentando um “power point” previamente preparado.  Tentou desqualificar aspectos da acusação referente ao triplex dizendo que “não há provas” em relação à propriedade do apartamento no Guarujá.

Às acusações dos pagamentos milionários feitos pela OAS para guardar suas “tralhas” – como ele mesmo as classifica –  o advogado não referiu. Será que esqueceu?

Ora, os procuradores também acusam Lula pelo recebimento de vantagens indevidas da OAS por meio de um contrato para armazenagem de seus bens pessoais. A empreiteira fez pagamentos milionários, durante cinco anos para a guarda de objetos pessoais de Lula.  

Por que razão uma empreiteira gastaria milhões de reais para guardar presentes de Lula? Que aliás nunca deveriam ter sido retirados do Palácio.   

O prédio no Guarujá era originário da BANCOOP, a Cooperativa dos Bancários, que um dia foi dirigida por João Vaccari Neto .

Vaccari, Lula, através de dona Mariza e outros próceres petistas subscreveram cotas para adquirirem um imóvel de veraneio pela BANCOOP. A Cooperativa quebrou, deixando milhares de bancários à míngua, muitos deles tendo investido suas poupanças na tentativa de conquistar a casa própria.

A turma de alto coturno arranjou um jeito de concluir o prédio no Guarujá. A OAS terminou o edifício e ainda refez, decorou e equipou um apartamento específico. O tripléx.

Reformou-o completamente, colocou elevador, montou cozinha gourmet, mobiliou e decorou. Lula vistoriou o imóvel, Mariza e um dos filhos também, acompanhados do dono da OAS, o poderoso empreiteiro Leo Pinheiro. Este destacou um arquiteto da empresa para acompanhar a reforma, autorizou pessoalmente gastos milionários para execução daquilo que Lula, tal qual novo rico, classificou de triplex “Minha Casa Minha Vida”.

Há fotografias, existem testemunhas, mensagens trocadas, notas fiscais das despesas efetuadas, dos eletrodomésticos. Tudo pago pela empreiteira boazinha.

Francamente, o argumento não serve nem como piada.

Vamos ver  qual será a desculpa quando vier a denúncia relativa ao sítio de Atibaia. Depois, as palestras milionárias pagas ao seu instituto, o LILS e as viagens internacionais, sempre associadas a obras faraônicas realizadas em países falidos com o dinheiro dos brasileiros via BNDES.

O Instituto Lula perdeu a classificação que o isentava de impostos e já é devedor de uma fábula à Receita Federal.

Não sobrará muito de Lula ou de Dilma após as delações premiadas que estão no forno, como a de Marcelo Odebrecht e seu pai.

E ainda nem falamos sobre a aprovação da aquisição da Refinaria de Pasadena, ao tempo em que Dilma Rousseff presidia o controle acionário da estatal.

Não adianta chorar. Vem chumbo grosso.

Enio Meneghetti

  

 

 

Anúncios

Contra o humor, não há resposta. Danilo Gentili arrasa com Lula e seu pretenso Instituto ao ser questionado.

20 de agosto de 2015

Danilo Gentili fez piada com a bomba suspeita que explodiu na porta do Instituto Lula.

Os pensadores do Instituto resolveram cutucar. Deu no que segue, cortesia do Antagonista.

Bem feito! Quem mandou mexer com gente grande?

Danilo Gentili, o “pretenso humorista”, responde ao “Instituto” Lula

O Antagonista abre espaço para Danilo Gentili responder ao Instituto Lula:

“Um pretenso instituto publicou uma nota cobrando de mim (um pretenso comediante segundo eles) esclarecimentos a respeito de uma piadinha no twitter sobre um pretenso atentado a bomba na sede do “instituto” que teve como consequência gravíssima um furinho no portão.

Mesmo sendo do conhecimento de todos que me seguem nas redes sociais que sou humorista e que, através dessas plataformas, utilizo exageros, nonsense e outros recursos sempre com a intenção de brincar, reforço que levar a sério o que eu escrevo lá é tão racional quanto tentar prender a Cássia Kiss (não a Leila) por ter matado a Beatriz Segall (não a Odete Roitman). Ou tão irracional quanto dizer que não existe uma meta, mas que, quando atingida a meta, essa meta será dobrada.Comediantes fazem P-I-A-D-A-S. E isso (ainda) não é crime.

Mas cabe uma reflexão: a dificuldade de alguns em compreender isso estaria diretamente relacionada ao declínio da educação no país? Afinal, o Brasil ocupa o 60º lugar entre 76 países listados no ranking de educação, ficando atrás de Irã e Cazaquistão, e o pretenso governo responsável por tal índice adotou o slogan “Pátria Educadora” (atenção: essa piada não é minha). Sendo assim, não é de se espantar que a todo momento um humorista precise vir a público explicar que geralmente quando fala absurdos é com a intenção de brincar.

Só para ilustrar, outro dia mesmo, assisti a um pessoalzinho escandalizado com uma piadinha no twitter e, logo depois, vi essas mesmas pessoas defendendo o Zé Dirceu como herói, apesar da comprovação de seus crimes. Tudo leva a crer que a péssima qualidade do ensino realmente comprometeu a capacidade cognitiva de alguns. Ou, então, teremos de admitir que vivemos em um ambiente extremamente hostil à liberdade de expressão. Que o diga Larry Rohter! Por essas e outras, não me assusta mais saber que vivemos em um tempo no qual uma twittada é vista como algo mais grave do que o roubo de dinheiro público, que afeta principalmente a população mais carente – a qual essas mesmas pessoas dizem defender.

Porém, o que me surpreendeu nessa história toda foi a grande importância atribuída a mim, um (pretenso) humorista por uma “instituição” como essa. E, se conseguirem coagir um humorista que declaradamente pede para não ser levado a sério, irão atrás de quem na sequência? Caso seja verdade que o pretenso instituto apresentou medida judicial, responderei em juízo o que me foi perguntado.

Sabendo agora, no entanto, que entre todas as suas importantíssimas atividades o “instituto” também se dedica a pedir esclarecimentos públicos sobre assuntos de relevância nacional, como brincadeiras no twitter, aproveito a oportunidade neste espaço privilegiado, para pedir que ajudem também a responder a outras seis questões, certamente bem menos graves do que as minhas piadinhas:

1 – Conforme noticiado recentemente, um número de telefone desse pretenso instituto proporcionou uma ligação entre Lula e Alexandrino Alencar (preso na Lava Jato). Quando o Estadão pediu maiores esclarecimentos, negaram-se a dar. Poderiam esclarecer agora as relações de Lula com as empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato?
2- O “instituto” pode esclarecer se tem Zé Dirceu como herói nacional ou o considera um criminoso, tal qual reconheceu o Supremo Tribunal Federal?

3 – O pretenso instituto poderia ajudar a esclarecer o enriquecimento do filho do ex-presidente que lhe empresta o nome

4 – O pretenso instituto confirma o relatório do COAF (Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda), que considera a movimentação da empresa de Lula incompatível com seu faturamento?

5 – O pretenso instituto poderia pressionar os órgãos competentes para ajudar a esclarecer melhor o assassinato de Celso Daniel e pessoas que tiveram contato com ele? 6- Além de pedir esclarecimentos sobre piadinhas de twitter e lançar nota de repúdio contra um boneco gigante do Lula presidiário nas manifestações do último domingo, para que mais serve o “Instituto” Lula?

Agradecendo ao pretenso instituto que me proporcionou esse maravilhoso palanque, me despeço anunciando que quem quiser ler novas piadinhas pode me seguir no twitter @danilogentili.”

Danilo Gentili

“Comediantes fazem P-I-A-D-A-S”

 

Tesoureira do Instituto Lula será ouvida na CPI

18 de junho de 2015

Fechando o cerco. Estão bastante suspeitas as doações miliardárias feitas ao Instituto Lula.

Fico pensando: para que alguém pagaria para ouvir uma palestra dele?

Matéria do

Blog do Onyx

Liberdade | Democracia

Vamos ouvir também a tesoureira do Instituto Lula

 

 

instituto lulaRequeri hoje ao presidente da CPI da Petrobras, Hugo Motta, a convocação de Clara Levin Ant, tesoureira do Instituto Lula que, segundo o próprio presidente da entidade, Paulo Okamotto,  cuida do dinheiro. Okamotto foi entrevistado pela Revista Poder(Joyce Pascovitch), em 2013, e disse:

“- Sou o presidente do Instituto Lula e a Clara Ant, a tesoureira. Nós cuidamos(do dinheiro da pessoa jurídica de Lula).”

Clara Ant nasceu em La Paz, na Bolívia. Descobriu a vocação para a política e virou ativista do PT. Foi deputada estadual em São Paulo e integrou a Comissão Executiva Nacional do PT. Desde 1991, assessora o ex-presidente Lula, participou de todas as suas campanhas eleitorais e das caravanas da cidadania. Foi assessora especial de Lula e participou da equipe de transição de governo. Clara faz parte da diretoria do Instituto Lula desde janeiro de 2011, com a responsabilidade de coordenar e subsidiar a agenda do ex-presidente.

Já conseguimos aprovar na CPI o requerimento para ouvir o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e agora vamos levar à votação esse requerimento, para ouvir Clara Ant, que cuida do dinheiro. Segundo apurou a Polícia Federal, essa organização recebeu R$ 3 milhões da Construtora Camargo Corrêa, entre 2011 e 2013.

E com o quebra-cabeças montado, chegaremos em quem comandou toda essa roubalheira na Petrobras e no bolso dos brasileiros.

req clara 3req clara 2req clara 1

Quando outubro chegar

12 de junho de 2015

alx_brasil-congresso-pt-20150611-01_original

A inflação sobe 8,47% nos últimos 12 meses.

Juros ao crédito atingem absurdos 121,96% ao ano. Sem falar nos números cobrados no cartão de crédito ou cheque especial, tão impagáveis que correspondem a suicídio financeiro.

Começa a sair de controle a inadimplência. O desemprego é uma realidade. Assalariados que mantém seus empregos começam a sentir as dificuldades para pagar as tarifas de luz, gás, água, plano de saúde (vai virar luxo) e telefone, que aumentam sem parar. Prestadores de serviços começam a sentir o efeito calote. As empresas vendem menos, atrasam pagamentos, demitem e retro alimentam a crise. O Brasil afunda a olhos vistos.

Enquanto isso, o investigado Lula telefonou para o vice presidente Michel Temer para reclamar da convocação de Paulo Okamoto para depor na CPI da Petrobrás, segundo informa a Folha de São Paulo.

E não foi só isso, como nos conta Felipe Moura Brasil:

“Lula saiu do sério ontem com Luiz Sérgio, o petista que é o relator da CPI da Petrobras, logo após saber que o seu fiel escudeiro, Paulo Okamoto, fora convocado a depor na comissão. Numa palavra, foi um esporro federal”.

Como vingança, o PT  agora quer mirar em FHC, como sempre faz. Os petralhas querem saber quais são as fontes de financiamento do Instituto que leva o nome de Fernando Henrique.

Podem espernear à vontade. Difícil vai ser explicar, entre muitas coisas mais, por que a Camargo Correa  doou 3 milhões ao Instituto Lula e repassou 1,5 milhão para a empresa de palestras de Lula, a LILS Palestras,  Eventos e Publicidade.

E não é só isso que nos traz o excelente Felipe Moura Brasil, vejam:

“Felizmente a CPI (da Petrobrás)  não é o Itamarati. Dias atrás, mostrei aqui que o órgão governamental liberava dinheiro, funcionários e diplomatas para ajudar nas viagens privadas do petista, bancadas por empreiteiras atualmente enroladas com a Operação Lava Jato, embora a lei que trata dos direitos de ex-presidentes não previsse apoio diferenciado no exterior.

Hoje, O Globo mostra que o Itamaraty continua favorecendo Lula, como queríamos demonstrar, dessa vez escondendo documentos sobre o lobby do petista para a Odebrecht.

A denúncia é “estarrecedora”:

“O Ministério das Relações Exteriores deflagrou ação para evitar que documentos que envolvam Luiz Inácio Lula da Silva com a Odebrecht, empreiteira investigada na Lava Jato, venham a público.

A ordem interna partiu do diretor do Departamento de Comunicações e Documentação (DCD) do Itamaraty, ministro João Pedro Corrêa Costa, depois que o órgão que ele dirige recebeu um pedido de informações de um jornalista baseado na Lei de Acesso à Informação. O Globo obteve um memorando que ele disparou, na última terça-feira, sugerindo a colegas do Itamaraty que tornassem sigilosos documentos ‘reservados’ do ministério que citam a Odebrecht entre 2003 e 2010, que, pela lei, já deveriam estar disponíveis para consulta pública.

Pela lei, papéis ‘reservados’ perdem o sigilo em cinco anos. No ofício interno do Itamaraty, o diplomata cogita a reclassificação dos documentos como ‘secretos’, o que aumentaria para 15 anos o prazo para divulgação. Dessa forma, as informações continuariam sigilosas por até dez anos”.

 

E dona Dilma faz de conta que não é com ela. Admite, fazendo graça, que a “marolinha” de Lula chegou. Mas o fato é que seu governo está completamente perdido.

Repito mais uma vez um palpite: outubro. Esse será um mês para não esquecer.

Aguardemos.

Enio Meneghetti

“O dinheiro acabou”

27 de maio de 2015

o dinheiro acabou

Luiz Inácio Lula da Silva não anda numa fase muito boa. É possível que o projeto político dele enfrente problemas. A pressão da Lava Jato parece começar a tornar-se incômoda.

 

Semana passada o Ministério Público Federal deu um prazo de 15 dias para o Instituto Lula fornecer a agenda oficial de viagens dele à países africanos e da América Latina, entre 2011 e 2014.

 

Entram na questão os R$ 435 mil reais pagos pela Odebrecht para fretar o jatinho que levou Lula e acompanhantes a Cuba e República Dominicana e um contrato que seu sobrinho, Taiguara Rodrigues dos Santos, tem em Angola.

 

Taiguara é filho de Jacinto Ribeiro dos Santos, irmão da primeira mulher de Lula. Em 2012, uma empresa de Taiguara, a Exergia Brasil, foi subcontratada pela Odebrecht para atuar na ampliação e modernização da hidrelétrica de Cambambe, em Angola. Coincidentemente, o acerto entre Taiguara e a Odebrecht  ocorreu no mesmo ano em que a empreiteira conseguiu do BNDES um financiamento para realizar esse projeto na África.

 

A procuradora do MPF Mirella de Carvalho Aguiar diz em despacho: “Considerando que as obras são custeadas, direta ou indiretamente, por recursos do BNDES, caso se comprove que o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva também buscou interferir em atos praticados pelo presidente do mencionado banco, poder-se-á, em tese, configurar o tipo penal do art. 332 do Código Penal (tráfico de influência)”.

 

Como se sabe, o senado havia aprovado o fim do discutível sigilo nos empréstimos do BNDES. Dilma vetou a medida. Mas o Senado pode derrubar o veto. Na Câmara, a CPI do BNDES já é considerada favas contadas para o segundo semestre, tão logo esteja concluída a CPI do Petrolão.

 

A cada dia surgem novas informações que aumentam as suspeitas sobre as operações do banco.

O Ministério Público também está questionando repasses do Tesouro ao BNDES no valor de 500 bilhões de reais nos últimos seis anos. O MP suspeita que esse dinheiro possa ter ido parar nas contas das empresas que receberam os empréstimos no Brasil e no exterior. “São recursos que, por lei, não poderiam ser destinados a empréstimos ao BNDES (…)”, diz a representação do MP. 

 

Enfim, agora disse o Ministro Joaquim Levy em alto e bom som:

–  Terminou aquele modelo baseado em recursos públicos. O dinheiro acabou.”

Algo me diz que há muito mais para vir, lá do lugar onde veio isso…

 

Enio Meneghetti