Posts Tagged ‘fraude’

FIQUEM POBRES!

23 de maio de 2017

Depois que os irmãos Batista iniciaram a negociação de sua delação premiada, venderam R$ 329 milhões em ações da JBS. Estourada a bomba, os papéis despencaram 4,84%.

É o mesmo que saber que o motor de seu carro vai fundir e vende-lo antes para o vizinho.

Com o dólar a R$ 3,14 os “Irmãos Cara de Pau” compraram um bilhão de dólares. Com a crise gerada com a divulgação da gravação com o ex-vice de Dilma, a cotação do dólar disparou. Foram mais de 8% no dia do escândalo. A manipulação criminosa do mercado cambial rendeu aos “Irmãos Cara de Pau” um lucro de R$ 265.763.200 com uma só tacada.

De acordo com o depoimento de Joesley Batista, no anexo 1 de sua delação, o esquema de favorecimento da JBS no BNDES era operado pelo próprio Ministro da Fazenda, Guido Mantega, que cobrava propina dos financiamentos do BNDES para a JBS.

A propina foi destinada a Lula e Dilma. Os depósitos foram feitos no exterior. A conta de Lula chegou a 70 milhões de dólares. A de Dilma chegou a 80 milhões de dólares. Tudo isso  esta detalhado nos áudios dos depoimentos, disponíveis a quem desejar ouvi-los. Não custa lembrar que estamos falando apenas da JBS. Nestes valores não estão inclusos os mega roubos das empreiteiras, da Petrobras, dos fundos de pensão e sabe-se-lá o que mais por vir.

O fato é que agora os irmãos Batista estão livres em Nova York. Isso é um absurdo. No momento em que o vice de Dilma é a bola da vez, parece que todos foram hipnotizados e esquecem que foram os governos petistas que patrocinaram, criminosamente, com enormes linhas de crédito do BNDES, uma alavancagem monumental do Grupo J&S, que possibilitou-lhes a aquisição do controle de dezenas de empresas importantes, em vários setores.

Enquanto a mídia se ocupa de Temer, o que deve ser cobrado para já, é a encampação imediata das ações das empresas controladas pelos criminosos, alavancados via empréstimos do BNDES, obtidos através do tráfico de influência petista.

Que façam suas delações e até mesmo que fiquem livres, mas POBRES! 

Esta é a punição que eles realmente temem.

Arrestem-se as ações das empreiteiras, do Grupo J&S e dos demais criminosos, para que sejam ofertadas em leilão público, para o ressarcimento do dinheiro roubado.

Esta é a justa punição esperada pelo país inteiro.

Isso deveria começar a ser providenciado já. Sob pena desses ardilosos vigaristas concluírem as manobras para ocultar o patrimônio adquirido com dinheiro público brasileiro, via BNDES, com a cumplicidade de autoridades dos governos Lula e Dilma.

E não de seu vice, que disto então não participou, ao que se sabe.

Se o ex- vice de Dilma, atual presidente, cometeu crimes, que seja investigado, processado, julgado e, se condenado, preso.

Mas o que não se pode é perder o foco.

Sigam o dinheiro, ensina a primeira aula do curso primário do combate à corrupção.

O objetivo dos criminosos desta mega quadrilha sempre foi PODER e DINHEIRO.

A iniciativa equivocada em andamento mantém o DINHEIRO com os corruptores e pode restituir PODER ao PT, ao colocar todos no mesmo saco.

Por que isto está sendo promovido?

Quem é beneficiado?

O maior criminoso da história do Brasil: Lula.

Artigo publicado no Jornal “Correio de Cachoeirinha” nesta terça feira,  23.05.2017

 

Anúncios

ROUBE O LADRÃO!

16 de maio de 2017

               O exemplo mais sugestivo para que se avalie  a torpeza da mega quadrilha que saqueou o Brasil ao longo de mais de dez anos, foi o assalto sofrido pelo transportador de uma mala de propina originária da Odebrecht, contendo 1,5 milhão de reais.

               Os assaltantes sabiam o que buscavam e pelo fato do pagamento ser do conhecimento de pouquíssimas pessoas, fica óbvio que foi serviço interno. Alguém deu a ordem para roubar o dinheiro roubado.

              A forma como o táxi foi emboscado faz até  lembrar o caso Celso Daniel.

              Estamos lidando com bandidos. Alguém ainda tem alguma dúvida que fomos governados por uma facção do crime organizado?

              Saímos de uma semana movimentada. A começar pelo interrogatório de Lula. Sua postura foi uma vergonha. Não só as mentiras que contou, atestadas até mesmo por especialistas em linguagem corporal. Suas contradições podem ter passado despercebidas pelos leigos, mas não escaparão da análise do juiz. Criminalistas experientes desmontaram a tese apressada de que o réu se saíra bem. Suas mentiras descaradas ficaram evidentes. Sem falar na crueldade de colocar a culpa na mulher morta, como num filme policial classe B.

              Seguiu-se a liberação dos áudios e vídeos da delação do casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura. Os próprios criadores trataram de destruir a ficção da “mulher guerreira”. O poste caiu no meio da rua. As mesmas situações costumeiras de mexer com dinheiro roubado. O cabelereiro, a governanta, o teleprompter especial. O email com direito a mensagem registrada em cartório. A casa caiu com a fábula de “Iolanda”. Obstrução de justiça com o uso de informações privilegiadas por parte de uma presidente da República em pleno exercício do cargo.

               Virá muito mais, com certeza. Afinal, depois do recuo devido a  um fio de esperança pela vergonhosa libertação do apenado José Dirceu,  Palocci recontratou o advogado que tratará de sua delação premiada e – parece – agora abrirá o bico. Será a pá de cal neste enredo podre.

             A pilhagem feita no Brasil, que deixou o país quase na bancarrota, além de financiar luxos, serviu para financiar uma arcaica hegemonia das esquerdas moribundas na América Latina e em países africanos. O plano do diabólico Foro de São Paulo.

             O financiamento eleitoral de Hugo Chávez e Maduro na Venezuela. De José Eduardo Santos em Angola. Da campanha eleitoral na República Dominicana e em todos os países em que a dupla de marqueteiros delatores atuou e foi pago com dinheiro de propina das obras superfaturadas de empreiteiras brasileiras financiadas pelo BNDES com dinheiro público brasileiro. Os governos do PT patrocinaram a eleição de ditadores com dinheiro brasileiro roubado.

             Crime de lesa-pátria, praticado debaixo do nariz do mundo inteiro.

             O maior golpe de nossa história contemporânea.

Enio Meneghetti

publicado no Jornal  “Correio de Cachoeirinha” desta terça feira, 16.05.2017

A UNIÃO DE TUDO O QUE NÃO PRESTA

4 de abril de 2017

   

                     Mercosul e OEA manifestaram  preocupação com a atual crise política da Venezuela.   A reação de Nicolás Maduro, foi pedir “respeito”, rejeitando qualquer interferência em assuntos de seu país. Ele acha que é dono da Venezuela.

                    – Ninguém se meta nos assuntos dos venezuelanos!

                    A oposição acusa o governo de Maduro de estar se transformando em ditadura.  O Tribunal de Justiça (TSJ) da Venezuela, controlado por Maduro, assumiu os deveres da Assembleia Nacional, que tem maioria de oposição, por considerar que o Congresso está em “desacato”. 

                   A OEA está em vias de fazer uma declaração de ruptura constitucional na Venezuela.

                  Maduro não quer ninguém dando palpites nos assuntos de seu país. Mas ele não se fez de rogado ao intrometer-se nos assuntos do país de seus financiadores.

                – Fomos testemunhas de um evento que, sem lugar para dúvidas, constitui um golpe de Estado parlamentar contra a legítima presidente do Brasil, Dilma Rousseff”, frisou. Disse que a destituição daquela “faz parte de uma ofensiva imperialista para acabar com os governos populares (…)”

                As declarações de Maduro ficam ainda mais estapafúrdias quando se sabe que os nomes dele e de Hugo Chavéz estão na lista da Odebrecht. O ex executivo da empreiteira, Fernando Migliaccio, declarou ao MPF foi incumbido de tratar com Monica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, o cronograma de pagamentos da campanha eleitoral venezuelana.  

                 Sim, Hugo Chávez e Nicolás Maduro foram eleitos com dinheiro roubado.  

          Os governos Lula e Dilma aniquilaram a economia brasileira ao financiar obras e serviços em países ao redor do mundo, com o intuito de lucrar por meio delas. Através de contratos secretos (que, espera-se, logo deixarão de ser), rodovias, hidrelétricas, ferrovias, barragens, portos, aeroportos e metrôs foram erguidos na Venezuela, em toda a América Latina e na África.   

                 Em 2009, na cúpula das nações africanas, Lula declarou em alto e bom som:

                 – Não podemos ter preconceito com países não democráticos. 

                   Para quem diz isso publicamente, enterrar bilhões para financiar obras suspeitas no exterior e eleger ditadores com dinheiro roubado, é ato de rotina.  

         

DILMA NÃO SABIA? COMO PODERIA NÃO SABER?

26 de agosto de 2015

dilma nao sabia

Dilma não sabia? Como poderia não saber?

Dilma presidiu o Conselho da Petrobras por sete anos. Foi ministra das Minas e Energia e depois assumiu a Casa Civil da Presidência da República no lugar do hoje preso José Dirceu.

Tudo isso enquanto os fatos que compõem o escândalo que hoje escandalizam o Brasil e o mundo aconteciam.

A explicação do PT para as verbas desviadas da Petrobras que foram parar como doação das empreiteiras agora investigadas no caixa da campanha, é que  ”tudo foi declarado à Justiça Eleitoral”.

Na última sexta-feira, finalmente, alguém resolveu tomar uma atitude.

Gilmar Mendes, ministro do STF e membro do TSE, enviou documentos ao Procurador Geral da República, Rodrigo Janot e à Polícia Federal, pedindo a abertura de investigação criminal. Para apurar se a campanha de Dilma recebeu dinheiro do Petrolão.

Segundo Gilmar Mendes, os indícios existem e ensejam a abertura de ação penal pública. Enviou os dados também à Corregedoria Eleitoral para a eventual detecção de irregularidades na prestação de contas do PT.

Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa, o executivo da Toyo Setal, Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, revelaram em suas delações premiadas que parte do dinheiro roubado foi repassado ao PT como doação de campanha.

Pedro Barusco, disse que o PT amealhou cerca de duzentos milhões de dólares somente oriundos da diretoria comandada por Renato Duque, afilhado de José Dirceu.

Ricardo Pessoa, tido como líder do cartel de empreiteiras, revelou à Procuradoria que R$ 7,5 milhões do dinheiro desviado foi parar na campanha de Dilma.

Gilmar Mendes citou termos da delação de Milton Pascowitch, onde o delator afirmou que recursos do petrolão foram repassados a João Vaccari Neto, “simulando contrato de prestação de serviços”.

O ministro ressaltou que doação de recursos vindos de prática criminosa é indicio de crime de lavagem de dinheiro. Ele lembrou que omissão de recursos na contabilidade da campanha seria crime de falsidade ideológica eleitoral.

Gilmar Mendes frisou que várias empresas investigadas na Lava-Jato fizeram doações vultosas ao Diretório Nacional do PT.

Citou a UTC, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, OAS, Odebrecht,  Engevix.

Segundo o TSE, o PT doou diretamente R$ 13,6 milhões à conta da campanha de Dilma. O comitê de campanha da candidata recebeu doações no total de R$ 47,5 milhões diretamente das empresas investigadas na Lava-Jato.

O ministro questionou ainda alguns detalhes que soam como pérolas entre as despesas da campanha: “a candidata despendeu grandes valores em contratos com fornecedores com incerta capacidade de cumprir ou entregar os respectivos objetos”. Citou a empresa Focal.  Na prestação de contas, aparece um pagamento de R$ 24 milhões à empresa por prestação de serviços, o segundo maior contrato da campanha. O ministro ressaltou que a empresa tem como sócio um motorista.

A gráfica VTPB, recebeu R$ 22,9 milhões da campanha para fornecer material impresso. De acordo com o delator Ricardo Pessoa, parte do valor teria vindo do esquema de corrupção da Petrobras.

Porém, até agora ninguém havia tomado nenhuma providência para investigar isso tudo, que inclusive já saiu na imprensa.

Estamos diante de um caso que é um escárnio!

Enio Meneghetti

https://login.skype.com/login/silent?response_type=postmessage&client_id=580081&redirect_uri=https%3A%2F%2Fblu176.mail.live.com%2Fdefault.aspx&state=silentloginsdk_1440597780547&_accept=1.0&_nc=1440597780547&partner=999

A fraude explícita no “mais médicos”

19 de março de 2015

É claro que tinha de ter o dedo de Marco Aurélio – top top – Garcia nisso.

O vídeo prova a criação feita somente para enviar dinheiro brasileiro para a ditadura Cubana. 

Você verá as articulações secretas que antecederam a fraude: 

1:50 seg – Maria Fortunato: “Se a gente coloca governo cubano, se o nosso documento é público, qualquer pessoa vai entender que a gente está driblando a coisa de fazer acordo bilateral e pode dar uma detonada nisso…”

2:15 seg ” A gente pode colocar neste T.A. (termo de ajuste) ‘Mercosul e Unasul’, que vai dar, digamos, dois milhões (de reais) prá tirar o foco só de Cuba e incluir países do Mercosul e Unasul…

2:58 seg“Eu vou colocar, tipo assim, se são 9 mil médicos e 50 assessores eu vou colocar 9.050 médicos bolsistas no meu T.A (termo de ajuste) porque no programa não entra e é isso que eu quero defender…”

(N.R. imagina-se para quê vieram junto estes 50 espiões, digo, assessores…)

3:22 seg – Alberto Kleimann – 60% para o governo e 40 % para o médico. O Marco Aurélio (Garcia) botou isso  na reunião. Só para socializar…” (N.R. =  eles não perdem essa mania…)

3:33 seg – Maria Fortunato: A relação é do governo deles. Eles é que decidem. Não é a gente que vai interferir nisso, em quanto o médico cubano vai ganhar…” 

O vídeo é muito mais didático que isso, que é apenas uma amostra.

Fica claro que estão em questão os interesses da ditadura cubana e não os do Brasil.