Posts Tagged ‘Lula investigado’

TIROU MUITA LÃ. AGORA SERÁ TOSQUIADO

31 de julho de 2015

Tirou muita la

 

Luiz Inácio Lula da Silva: “Eu quero dizer para vocês que eu estou cansado de mentiras e safadezas. Eu estou cansado de agressões à primeira mulher que governa esse país. Eu estou cansado de ver o tipo de perseguição e o tipo de criminalização que tentam fazer às esquerdas nesse país. Eu tenho a impressão que muitas vezes a gente vê na televisão, parece os nazistas criminalizando os judeus, os romanos criminalizando os cristãos, os fascistas criminalizando o povo italiano. Parece tantas outras perseguições que a gente já viu”.

 

Em um final de semana onde o elemento acima nominado foi capa negativa de uma das revistas mais importantes deste país, ele teve o topete de pronunciar estas palavras. Aliás, sempre que é acossado por suspeitas terríveis, ele apela para o discurso do coitadismo. É uma farsa que não engana a mais ninguém que seja isento ou possuidor de pelo menos dois neurônios.

 

A reportagem explica o relacionamento entre Léo Pinheiro, o homem que brindou o ex presidente com o apelido de Brahma, e Lula. As revelações incluem os devidos respingos na fortuna amealhada por Lulinha. Léo Pinheiro, ex presidente da empreiteira OAS, está negociando a delação premiada. É uma bomba armada para explodir. No colo de Lula.

Depois de preso por seis meses em Curitiba, agora em prisão domiciliar, carrega a indefectível tornozeleira eletrônica. Enterrado até a alma na Lava Jato, se condenado, amargará dezenas de anos no cárcere. Veja afirma que Léo Pinheiro relatará ao Ministério Público Federal detalhes de como o ex-presidente se beneficiou fartamente da farra do dinheiro público roubado da Petrobras.

Algumas das revelações:

– A OAS presenteou Lula com uma reforma em um sítio em Atibaia – SP. O imóvel está em nome de um sócio de Lulinha, mas  o verdadeiro dono é Lula;

– Léo Pinheiro arranjou, a pedido de Lula, serviço e dinheiro para o marido de Rosemary Noronha, sua amante, porque ela ameaçava contar tudo que sabia dos esquemas do petista após ser abandonada em desgraça;

– Léo Pinheiro também traria detalhes de como Lula virou dono do tríplex no edifício Solaris, no Guarujá (SP), em uma das oito obras assumidas pela OAS depois do escândalo da quebra em 2006 da Bancoop, então presidida por João Vaccari Neto.

Isso seria apenas uma amostra do produto oferecido ao MPF. É mole?

Lula tem motivos para preocupação, o que o leva a proferir as besteiras transcritas lá em cima.

Ele não perde por esperar. Vem chumbo grosso. 

Enio Meneghetti

 

 

 

Anúncios

Bah, mas demorou, hein?

16 de julho de 2015

Lula investigado. 

Abaixo: Portaria de Instauração de Procedimento Investigatório Criminal n.o. 66/2015, de 8 de julho de 2015.

“Possível ocorrência de tráfico de influência na atuação do ex-presidente da República Luis Inácio da Silva, o qual teria obtido vantagens econômicas da empreiteira Odebrecht a pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente dos governos da Rep´[ublica Dominicana e Cuba (neste caso, em relação a obras financiadas pelo BNDES) e por agentes públicos federais brasileiros.”     

Lula-investigado

 

A Procuradoria da República do Distrito Federal abriu inquérito contra Lula para investigar a relação dele com a Odebrecht.

O Ministério Público quer examinar as ações de Lula na concessão dos famigerados empréstimos do BNDES –

saiba mais aqui: https://eniomeneghetti.com/2014/03/17/emprestimos-ilegais/

O MPF também quer saber por que a empreiteira pagou para Lula viajar para intrometer-se em negociações de contratos no exterior.

Na portaria o MPF está pedindo também que a força-tarefa da Operação Lava Jato compartilhe todas as informações que envolvem Lula e a Odebrecht.

O Ministério Público poderá também pedir a quebra de sigilo do investigado e buscas e apreensões.

Antes da abertura da investigação, a procuradoria deu quinze dias de prazo para explicações de Lula.

Finalmente aconteceu. Já estava mais do que na hora.

Enio Meneghetti

Lula: “Conheci muitos meios de comunicação (sic) falidos e ajudei porque acho que tem que ajudar.” Favores de Estado. Pode isso, Arnaldo?

2 de maio de 2015

Em meio ao amontoado de bobagens que proferiu no acesso de fúria que teve sexta feira, Lula afirmou:

“Não tem um representante da elite brasileira que não tenha recebido favor do Estado. Conheci muitos meios de comunicação falidos e ajudei porque acho que tem que ajudar.”

Como é que é? Ajudou com “favores do estado”? Como assim?

Pode isso, Arnaldo?

Até onde sei “favorecimento de Estado” a empresas falidas  é CRIME! E se não foi “favorecimento” fora da obrigação legal, ele não tem porque prestar ou cobrar os “favores” na hora em que aparece como “investigado”.

Está no vídeo abaixo. Aos 8: 40 seg em diante.

Quem esse cara pensa que é?

– Que “favores”, seu Lula?

– Para quem?

– Em que ou quanto consistem esses “favores”?

Quem vai interpelar este sujeito para que explique a quem “favoreceu”?

Sim, porque da forma como este elemento falou, só podem ter sido “favores” indevidos.

Pode começar a cantar, seu Lula.  

B O M B A!!! Entenda por que LULA está furioso com VEJA!

2 de maio de 2015

Do Blog de Felipe Moura Brasil,  em VEJA:

Vídeo: Lula é investigado por tráfico de influência

O esquema Lula-Odebrecht-BNDES – que só podia mesmo dar em ‘LOB’ – é assim:

1) A empreiteira de Marcelo Odebrecht paga viagens de Lula a países onde tem interesses em fechar negócios.

2) Lula viaja a países latino-americanos e africanos, onde dá palestras (por dentro) e se encontra com o presidente/ditador local (por fora).

3) Após o lobby de Lula, esses governos contratam os serviços da Odebrecht.

4) Luciano Coutinho, o afilhado de Lula que preside o BNDES, libera o empréstimo de dinheiro público para essas obras bilionárias no exterior.

5) A construtora recebe o dinheiro e Marcelo Odebrecht fica feliz.

Duas negociatas suspeitas dentro desse esquema ganharam destaque a partir de documentos obtidos pela revista.

I.

O documento
Proposta de gastos da Odebrecht para licitação de obra na República Dominicana.

Captura-de-Tela-2015-05-01-às-01.48.46

O caso
A empresa foi contratada para construir usinas termelétricas de carvão mineral em Punta Catalina.

Valor das obras
US$ 2 bilhões.

A suspeita do Ministério Público
Superfaturamento da obra, porque o valor proposto pela Odebrecht é o dobro do da segunda colocada. Há ainda gastos que parecem exagerados, como US$ 80 milhões para gelo. Um grupo chinês denunciou o resultado da licitação à presidente Dilma.

Comento:
Haja champanhe para tanto gelo!

II.

O documento
Telegrama da embaixadora brasileira em Gana pedindo celeridade no trâmite do financiamento do BNDES por conta do risco de derrota eleitoral.

Captura-de-Tela-2015-05-01-às-01.49.13

“para o Corredor Rodoviário Oriental [a obra que seria realizada], corre-se o risco de, qualquer que seja o resultado das eleições, haver quer a reabertura das discussões sobre o projeto e seu financiamento, quer a revisão das prioridades relativas à infraestrutura do setor de transporte rodoviário. Coincido no entendimento de que esse risco existe, sobretudo em caso de vitória da oposição, que naturalmente procurará rever todos os projetos negociados pelo governo anterior antes de assinar novos acordos de financiamento. Irene Vida Gala, embaixadora”.

O caso
Construção do corredor rodoviário oriental.

Valor da obra
US$ 290 milhões.

A suspeita do Ministério Público
A sincronia entre a visita de Lula e o financiamento do BNDES: Lula foi a Gana em 2013, pago pela Odebrecht. Quatro meses depois, a empresa fechou contrato com o país, com US$ 200 milhões do banco.

Comento:
“Coincido no entendimento de que” Lula é um lobista de gana. De muita gana e grana também.

Captura-de-Tela-2015-05-01-às-02.38.44

John Dramani Mahama, presidente de Gana, veio ao Brasil em 2014 para lançar seu livro “Meu primeiro golpe de Estado”. Não é piada! Aproveitou para visitar Lula e executivos da Odebrecht, que ainda não lançaram a versão brasileira da obra.

* Veja também o post anterior:
Os crimes de Lula, segundo o Ministério Público Federal

Felipe Moura Brasil 

01/05/2015

às 0:33 \ Brasil, Cultura

Os crimes de Lula, segundo o Ministério Público Federal

MP LulaO Ministério Público Federal acredita haver indícios de crime nas atividades de Lula a serviço da Odebrecht, uma construtora com receita anual de cerca de R$ 100 bilhões.

A investigação contra o petista por tráfico de influência internacional e no Brasil foi aberta há uma semana pelo núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria da República em Brasília, como revelou a revista Época.

Eis o resumo do processo:

“TRÁFICO DE INFLUÊNCIA. LULA. BNDES. Supostas vantagens econômicas obtidas, direta ou indiretamente, da empreiteira Odebrecht pelo ex-presidente da República Luis Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 a 2014, com pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente os governos da República Dominicana e Cuba, este último contendo obras custeadas, direta ou indiretamente, pelo BNDES”.

Os procuradores enquadram a relação de Lula com a Odebrecht, o BNDES e os chefes de Estado, a princípio, em dois artigos do Código Penal, segundo a revista.

O primeiro, 337-C, diz que é crime:

– “solicitar, exigir ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público estrangeiro no exercício de suas funções, relacionado a transação comercial internacional”.

O nome do crime: tráfico de influência em transação comercial internacional.

O segundo crime, afirmam os procuradores, refere-se à suspeita de tráfico de influência junto ao BNDES.

“Considerando que as mencionadas obras são custeadas, em parte, direta ou indiretamente, por recursos do BNDES, caso se comprove que o ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva também buscou interferir em atos práticos pelo presidente do mencionado banco (Luciano Coutinho), poder-se-á, em tese, configurar o tipo penal do artigo 332 do Código Penal (tráfico de influência)”, diz o documento.

A maioria das viagens de Lula nos últimos anos foi bancada pela Odebrecht, a campeã, de longe, de negócios bilionários com governos latino-americanos e africanos embalada por financiamentos do BNDES.

O BNDES financiou pelo menos:

– US$ 4,1 bilhões em projetos da Odebrecht em países como Gana, República Dominicana, Venezuela e Cuba durante os governos de Lula e Dilma.

– US$ 1,6 bilhão com destino final à Odebrecht após Lula, já como ex-presidente, se encontrar com os presidentes de Gana e da República Dominicana – sempre bancado pela empreiteira.

– 42% do total de US$ 848 milhões recebidos pela Odebrecht em operações de crédito para tocar empreendimentos no exterior.

Como diz a revista:

“Há anos o banco presidido por Luciano Coutinho resiste a revelar os exatos termos desses financiamentos com dinheiro público, apesar de exigências do Ministério Público, do Tribunal de Contas da União e do Congresso. São o segredo mais bem guardado da era petista.”

Mais detalhes no próximo post: “Os esquemas de Lula, o lobista em chefe do Brasil“.

Corra, Lula, corra!

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.