Posts Tagged ‘Edinho Silva’

SAIA JUSTA

17 de fevereiro de 2016

 

Z

Além dos relevantes serviços que o juiz Sergio Moro vem prestando ao Brasil até agora, o magistrado colocou  o TSE em uma situação muito interessante.

Como se sabe, quatro ações correm no TSE contra a campanha de Dilma Rousseff. Em uma delas, a candidata é acusada de abuso de poder político e econômico e “recebimento de doações oficias de empreiteiras contratadas pela Petrobras como parte de distribuição de propinas”. 

O doutor Sérgio Moro indicou o mapa da mina, sugerindo ao TSE que ouça seis delatores da Lava Jato: Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa, Pedro Barusco, Augusto Mendonça, Milton Pascowitch e Ricardo Pessoa. São delatores premiados que confirmaram uso de propina oriunda da Petrobrás como doações eleitorais oficiais e em caixa dois de campanha.

Sergio Moro foi claro:

“Destaco que na sentença prolatada na ação penal 5012331-04.2015.404.7000 reputou-se comprovado o direcionamento de propinas acertadas no esquema criminoso da Petrobras para doações eleitorais registradas.”

O processo mencionado é aquele em que foram condenados o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto e o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque.

De posse das informações remetidas pelo juiz federal encarregado da Operação Lava Jato, o TSE poderá, entre outras coisas, ouvir de viva voz Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC, explicar como foi coagido pelo petista Edinho Silva a repassar R$ 7,5 milhões, desviados da Petrobras, para a campanha à reeleição de Dilma Roussef, quando o atual ministro da Comunicação Social da Presidência era tesoureiro de campanha da atual presidente.

De toda a forma, será interessante aguardar para ver qual tratamento o TSE dispensará às recomendações vindas do juiz encarregado da operação Lava Jato.

Há poucos dias, dona Dilma declarou que seu mentor, criador e antecessor Lula estava sendo alvo de “uma grande injustiça”, referindo-se às investigações que estão em andamento sobre o apartamento triplex e o sítio de Atibáia. Como tratam-se de investigações promovidas e/ou autorizadas pelo Judiciário, a chefe do Executivo meteu o bedelho no poder Judiciário, o que contraria a Constituição. Mais uma vez.

Até quando?

Como falamos repetidas vezes aqui neste espaço, 2016 será um ano de fortes emoções.

Enio Meneghetti

https://login.skype.com/login/silent?response_type=postmessage&client_id=580081&redirect_uri=https%3A%2F%2Fblu176.mail.live.com%2Fdefault.aspx&state=silentloginsdk_1455747721385&_accept=1.0&_nc=1455747721385&partner=999

Empreiteira do chefe do clube do bilhão, a UTC, financiou campanha de aliada de Edinho, tesoureiro de Dilma

20 de março de 2015

Edinho Silva e Marcia Lia

 

A deputada estadual  Márcia Lia, do PT de São Paulo, recebeu R$ 632.985 como contribuição de campanha, no ano passado, da UTC Engenharia, a empreiteira-chefe do cartel desbaratado na Operação Lava Jato.

O fato de destaque é que Márcia Lia é afilhada política do tesoureiro da campanha à reeleição de Dilma, Edinho Silva.

Mesmo declaradas, uma das conclusões da força-tarefa da Lava Jato é que doações das empreiteiras investigadas, eram recursos oriundos dos desvios de contratos da Petrobras.

 

Uma das parcelas das doações da UTC ao PT na campanha de 2014, de R$ 1 milhão, entrou no caixa da sigla no dia 5 de agosto.

Horas depois, R$ 632.985 foram  transferidos para Márcia Lia, que totalizou 70.945 votos.

 

A deputada paulista foi apenas uma entre os candidatos do PT para os quais a Direção Nacional intermediou doações da UTC. Mas a quantia doada chama a atenção.

Quando considerados o total de 10,8 milhões de reais distribuídos ao PT pela construtora UTC, de Ricardo Pessoa, atualmente preso e considerado chefe do clube do bilhão, Márcia Lia foi a parlamentar que mais recebeu recursos da UTC – mesmo sendo estreante no Legislativo paulista.

Ela declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que arrecadou 3,3 milhões de reais em sua campanha – 19% dos recursos foram da UTC Engenharia. Mais de 80% do que Márcia Lia arrecadou em geral sairam do comando do partido: um total de 2,66 milhões de reais. Ela recebeu da cúpula petista mais verba do que a campanha à reeleição de Tarso Genro, por exemplo.

Dilma recebeu 7,5 milhões de reais da UTC para a campanha. Seu tesoureiro era Edinho Silva.

Conforme Veja publicou, Ricardo Pessoa chegou a escrever, na carceragem da PF em Curitiba, bilhetes nos quais indicava que Edinho Silva “estava preocupadíssimo” por tê-lo procurado para pedir doações eleitorais à campanha de Dilma. Edinho repudiou as informações e disse que a arrecadação da campanha de Dilma “foi realizada de forma ética e transparente, conforme previsto na legislação eleitoral”.

Ex-presidente do Diretório Estadual do PT de São Paulo, Edinho publicou uma foto nas redes sociais ao lado de Márcia Lia, a quem trata como “amiga e companheira de jornadas no PT”.

Reportagem de Veja – Editada pelo blog

http://www.eniomeneghetti.com