NUVEM DE GAFANHOTOS

thumbnail_20180731_104042

A revista Crusoé publicou uma reportagem intitulada “A Mesada de Toffoli”. Nela, revela que o ministro Dias Toffoli, do STF, recebe R$ 100 mil mensais em uma conta conjunta dele e da esposa, a advogada Roberta Rangel, no Banco Mercantil do Brasil.

 

A origem dos depósitos é uma conta no banco Itaú, titulada somente pela esposa. A conta no BMB é movimentada por um procurador, Ricardo Newman de Oliveira, servidor de carreira do Banco do Brasil, que Toffoli nomeou como seu assessor no STF.

 

O salário de ministro do STF é de R$ 33 mil mensais. Os 100 mil mensais equivalem, portanto, ao triplo dos vencimentos de ministro. Deste total, a metade vai para a ex-mulher de Toffoli, Mônica Ortega, ex-funcionária da Casa Civil do Planalto, no governo Lula.

 

A área técnica do BMB chegou a pretender relatar a movimentação incompatível da conta ao COAF – Conselho de Controle de Atividades Financeiras, em 2015. Mas a diretoria do banco determinou que o relato ao COAF ou ao Banco Central não fosse feito.

 

Crusoé também aponta que Toffoli foi relator em 13 ações judiciais movidas contra o Banco Mercantil no STF em 2009, sem ver motivos para se declarar impedido.  A matéria também traz a informação de que em 2011 Toffoli contratou um empréstimo de R$ 900 mil com o mesmo BMB. As parcelas mensais de R$ 13.806 reais representavam 75% do salário líquido do ministro e os juros cobrados foram de 1,35% a.m., contra os 2,6% cobrados de clientes comuns.

 

A partir de setembro, Toffoli será presidente do STF. Isso preocupa, já que sempre há o temor de que ele expeça a ordem para soltar o ficha-suja Lula.

 

Já temos José Dirceu, que mesmo condenado em segunda instância a mais de 30 anos de cadeia, foi libertado pela Segunda turma do STF no mês passado e anda por aí, flanando em férias, fazendo articulações, concedendo entrevistas, como se fosse um cidadão normal e não um apenado.

Quando lembramos que essa dupla foi responsável pela verdadeira praga de gafanhotos que arrasou com o Brasil, montada a partir do final do ano de 2002, que saqueou o país de uma forma jamais vista no mundo, com a implantação da corrupção sistêmica e do crime institucionalizado como programa de governo, é que constatamos o perigo que ainda corremos.

Nada melhor que revisitar os males causados por esta gente lendo o livro “A Máfia da Estrela – Ascensão e Queda do Império Petista”, do deputado Onyx Lorenzoni, que relata com riqueza de detalhes o “modus operandi” utilizado para cometer as barbaridades que foram perpetradas por esta gente.

Leitura imperdível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: